Segunda-feira, 19 de Maio de 2008

Mais respostas para mais dúvidas

No último post, a visitante Isabel O Dias apontava para uma questão importante e que já foi anteriormente falada neste blog. Alguns termos que são usados, tanto nos textos como nos vídeos, não são explicados concretamente. A visitante Isabel referia especificamente dois: tramo e destacamento. Ficam aqui, então, as explicações:

 

 

Destacamentos – Quando Sandra Alves fala em destacamentos refere-se ao mau estado de conservação da pintura que levaram a que partes da camada cromática se apresentassem destacadas do seu suporte – isto é, a pintura separava-se do muro que lhe serve de suporte.

Tal situação obrigou à primeira e mais importante parte desta intervenção, a fixação (colagem) da camada cromática, porque sem isso era de todo impossível realizar qualquer acção sobre a pintura porque a perderíamos totalmente.

 

 

Tramos – A Charola é centrada por um tambor octogonal onde são representados dezasseis anjos (dois em cada face) com objectos da Paixão. A cada face do tambor central correspondem duas faces no deambulatório exterior, apresentando este dezasseis faces ou tramos. Cada tramo será assim a porção de parede/muro que vai do arranque da abóbada ao chão. Estes dezasseis tramos foram, por facilidade de documentação, numerados de 1 a 16 sendo o nº 1 o primeiro à direita de quem entra na Charola pelo grande arco e os nº 15 e 16 os que estão sobre o referido arco. Estes dois são os únicos não completos porque a sua área inferior foi cortada pela construção do arco de ligação à Igreja.

 

Cada tramo é dividido em três áreas ou registos – superior, intermédio e inferior. O registo superior é ocupado pelas grandes composições murais com a representação da vida de Cristo e as dores de sua Mãe – os tramos pares – e pelos janelões envoltos por peças de estuque moldado – os tramos impares.

 

Esta ordem apenas é alterada nos tramos 13 e 15 que apresentam pintura. Tal se deve ao entaipamento das originais janelas.

O registo médio é ocupado pela pintura sobre madeira e o registo inferior apresenta as pequenas capelas térreas excepto os tramos 1 e 14 – grandes capelas de maior profundidade – tramo 9 que é ocupado por um túmulo, tramo 7 com janelão – original entrada da Charola – e os tramos 6 e 8 que ostentam portas de acesso, respectivamente, à torre sineira e claustro do Cemitério. Como foi já referido os tramos 15 e 16 não possuem registo inferior.

publicado por Equipa SAPO às 15:04
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De emília nogueiro a 19 de Maio de 2008 às 20:19
Viva!

muitos parabéns pelo blog! está interessantíssimo, vim cá ter através do http://patrimonios.blog.com/

hei-de voltar!

cumprimentos

Comentar post

Equipa de Restauro







Parceiros

Ligações

Arquivos

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Subscrever feeds