Quarta-feira, 18 de Junho de 2008

As dúvidas são sempre esclarecidas

O visitante Nuno da Mata Almeida ficou ainda com dúvidas acerca da deterioração da Charola do Convento de Cristo:

 

"(...) Qual o principal (ou principais...) factor(es) da deterioração das pinturas ao longo do tempo, que implicou as sucessivas intervenções?"

 

Se num caso, o tramo 16, podemos verificar a presença de sais cristalizados à superfície da pintura/camada cromática - o tramo 16 fica por cima do arco triunfal, local de junção da estrutura da charola com o novo corpo da Igreja/nave, logo um local passível de infiltrações, já resolvidas - nos restantes tramos podemos eleger como principais factores de deterioração o suporte pétreo das pinturas e a intervençao humana.
Repare que na maior parte das pinturas a presença de lacunas da camada cromática não é expressiva no entanto os repintes dissonantes com materiais imcompatíveis são bastante presentes.
Além de uma normal camada superficial de sujidades e poeiras podemos dizer que o homem é o grande responsável pelo estado actual de parte das pinturas - as que ainda não foram intervencionadas, claro está!
As tentativas de anular pequenas lacunas repintando, de alterar o aspecto de certas zonas caiando, de dar ao conjunto maior força expressiva aplicando vernizes...

 

Aguardamos mais dúvidas.

publicado por Equipa SAPO às 12:37
link do post | comentar | favorito

Equipa de Restauro







Parceiros

Ligações

Arquivos

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Subscrever feeds