Quarta-feira, 18 de Junho de 2008

As dúvidas são sempre esclarecidas

O visitante Nuno da Mata Almeida ficou ainda com dúvidas acerca da deterioração da Charola do Convento de Cristo:

 

"(...) Qual o principal (ou principais...) factor(es) da deterioração das pinturas ao longo do tempo, que implicou as sucessivas intervenções?"

 

Se num caso, o tramo 16, podemos verificar a presença de sais cristalizados à superfície da pintura/camada cromática - o tramo 16 fica por cima do arco triunfal, local de junção da estrutura da charola com o novo corpo da Igreja/nave, logo um local passível de infiltrações, já resolvidas - nos restantes tramos podemos eleger como principais factores de deterioração o suporte pétreo das pinturas e a intervençao humana.
Repare que na maior parte das pinturas a presença de lacunas da camada cromática não é expressiva no entanto os repintes dissonantes com materiais imcompatíveis são bastante presentes.
Além de uma normal camada superficial de sujidades e poeiras podemos dizer que o homem é o grande responsável pelo estado actual de parte das pinturas - as que ainda não foram intervencionadas, claro está!
As tentativas de anular pequenas lacunas repintando, de alterar o aspecto de certas zonas caiando, de dar ao conjunto maior força expressiva aplicando vernizes...

 

Aguardamos mais dúvidas.

publicado por Equipa SAPO às 12:37
link | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Ligações

Arquivos

Maio 2009

Abril 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Subscrever feeds